Mudanças na FUSP ajudam pesquisadores
e financiadores dos projetos

As mudanças promovidas pela Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo, com sua reestruturação administrativa e a criação de uma área exclusiva ao atendimento, irão beneficiar direta e imediatamente os professores da USP em seus projetos de pesquisa colaborativos realizados com interveniência da FUSP. Também trará impactos positivos para os parceiros da USP, pois a nova gestão e os novos processos reduzirão sensivelmente a burocracia.

“Com as alterações, o coordenador vai se preocupar apenas com o projeto. Questões como a governança, burocracia administrativa e financeira, serão acompanhadas de perto pela FUSP”, assegura seu diretor executivo José Roberto Cardoso, professor titular da Escola Politécnica da USP.

Segundo Cardoso, o relacionamento entre o coordenador e a FUSP será mais próximo. “Vamos oferecer aos coordenadores a solução completa para seus problemas em qualquer etapa do projeto – contratação, controle, execução ou finalização”, explica. “Iremos oferecer respostas rápidas para qualquer dúvida e com maior grau de certeza”, completa.

Com os novos processos implantados na FUSP, será possível dar mais agilidade a procedimentos como licitações, compras e contratações. “Haverá menos papel e burocracia nesses processos”, acrescenta Cardoso.

Os financiadores também se beneficiarão. Receberão relatórios com o estágio dos projetos, e cada relatório será customizado. Um relatório para uma empresa privada terá características distintas de um para uma organização não governamental ou órgão público, por exemplo. “Vamos entregar a prestação de contas de acordo com as necessidades de cada parceiro”, explica Cardoso.